Jeri, apaixonante! – Parte 2

Foconaviagem - Jeriocoacoara

>> Ja leu a primeira parte sobre a viagem? Então leia clicando aqui.

Os passeios em Jeri se dividem para dois lados:

Passeio para o lado leste (direção á Praia do Preá):

O passeio começa passando pela Pedra Furada, o buggueiro que estava nos levando só parou porque pedimos (acho que ele costumam seguir direto se você não pedir para fazer a parada). Para chegar até a Pedra Furada é uma caminhada de 30 minutos pela areia (e por pedras).  Se não tiver levando água, compre no inicio da trilha porque ao longo dela não há ambulantes vendendo nada! O visual é muito legal, com formações rochosas bem interessantes e que renderam vários cliques! A Pedra Furada também é um point para ver o pôr do sol.

De lá seguimos para a Lagoa do Coração, que infelizmente estava bem vazia e não dava pra ver o formato de coração e nem brincar na tirolesa. As lagoas dependem da chuva e o ano passado (2012) choveu muito pouco no Ceará.

Um pouco mais a frente fica a Lagoa do Paraíso que possui infra com uma barraca que vende comida e bebida. A água estava transparente! Parecia uma piscina! Fomos no feriado de 7/9/12 e estava muito cheia de turistas, então nenhuma das redes na água estava livre.

A Lagoa Azul fica bem próxima, para chegar até o ponto de apoio pegamos uma jangada para atravessar para o outro lado da lagoa. Do outro lado tem uma barraca com infra e estavam mais calmo que a Lagoa do Paraíso. A água não estava tão clara, mas dependendo da época ela pode ficar tão translúcida quanto a água da outra lagoa.

Na volta, pausa para fotos na Árvore da Preguiça!

Passeio para o lado oeste (em direção á Tatajuba, Camocim):

O primeiro ponto de parada do passeio é para ver os cavalos marinhos no Mangue Seco, dentro do canal do Rio Camboa.

Depois pegamos uma balsa pra atravessar o rio Guriú e seguimos para a Lagoa Torta. No caminho, passamos na antiga vila soterrada pela areia, reconstruída em outro local chamado de Nova Tatajuba. Na barraca da Dona Maria parada para conhecer o soterramento da antiga vila e tomar uma água de coco.

Também fizemos uma pausa para colocar um pouco de adrenalina no sangue! Descida de skibunda na duna! Eu não tive coragem…

A Lagoa Torta não tem a água clarinha como as lagoas do lado leste, mas depois de uma manhã inteira comendo areia e passando calor no buggy, o mergulho foi muito refrescante!
Fora os passeios, vale a pena o esforço de subir a Duna do Pôr do Sol. A vista é linda e o pôr do sol é de encher os olhos. Mas atenção pra não perder show do astro rei! Às 17h30 o sol começa a se pôr.

A noite de Jeri é bem agitada! Várias opções de bons restaurantes e bares. Indico o Na Casa Dela, a decoração super fofa e a comidinha bem gostosa! Um que é super badalado, com fila na porta (o que foge um pouco do clima Jeri), é o Tamarindo. A comida estava boa, mas tem melhores opções…

Existem muitas pousadas e hotéis em Jeri agradando a todos os bolsos. Ficamos no Hotel MyBlue, antigo Mosquito Blue. A acomodação é muito confortável, funcionários muito prestativos e localização ótima! Bem no meio do agito, de frente pra praia e bem pertinho da Duna do Pôr do Sol!

No dia de ir embora, recebemos uma visita inesperada! A iguana de estimação do hotel apareceu na nossa varanda e quase entrou no quarto! Ela fez várias poses para as fotos!

Anúncios

Um pensamento sobre “Jeri, apaixonante! – Parte 2

  1. Pingback: Jeri, apaixonante! – Parte 1 | foconaviagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s